Como evitar problemas respiratórios no inverno

Provavelmente, você já notou que com as temperaturas mais próximas ao zero a incidência de doenças respiratórias aumenta e muito. Entre os principais fatores que favorecem sua proliferação estão a baixa umidade do ar (realça os efeitos da poluição), as mudanças bruscas de temperatura e nossa tendência de manter as janelas fechadas em ambientes com aglomeração de pessoas, elevando o índice de infecções virais.

A gripe e o resfriado, tão comuns nesta época, atacam perigosamente crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade. Além disso, existem as doenças respiratórias crônicas, como asma, rinite alérgica (20% e 25% da população sofre desse mal) e bronquite. Segundo dados nacionais, a pneumonia, excetuando-se causas violentas, é uma das principais causas de morte no país.

De acordo com os médicos, entre os grandes problemas das doenças respiratórias estão os sintomas semelhantes: coriza, cansaço, dor no corpo, indisposição e irritação na garganta. Muitas vezes, tal quadro leva à prescrição inadequada de tratamento e/ou riscos da automedicação.
Neste Dia Nacional da Saúde, reunimos aqui algumas dicas importantes para ajudar a prevenir os efeitos das gripes, resfriados e afins:

– Saia de casa bem agasalhado: use toucas, luvas; mantenha pés e tronco secos e aquecidos.
– Vacina antigripal: ela pode ajudar a evitar ou amenizar os efeitos da gripe.
– Abra as janelas: não fique em lugares fechados por muito tempo. Privilegie a circulação de ar.
– Lava uma, lava outra: higienize as mãos com água e sabão, principalmente antes das refeições. Sempre que possível, utilize também álcool gel.
– Coma bem: mantenha uma alimentação balanceada, rica em alimentos naturais.
– Descanse: durma ao menos oito horas por dia.
– Água, muita água: mantenha-se hidratado. A ingestão de líquido facilita a expectoração.

E você, o que faz para afastar a gripe? Além dos remédios, quais outros cuidados você toma? Compartilhe com a gente lá no Facebook 🙂

Comentários fechados.