Você sabe a importância da rotulagem nutricional nos alimentos?

As informações nutricionais apresentadas nos rótulos dos alimentos e bebidas cumprem um papel muito importante na vida do consumidor, principalmente quando pensamos em ter um estilo de vida mais saudável.

É por meio dessas informações que podemos analisar os índices de valor energético, nutrientes, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras trans, fibra alimentar e sódio. Ou seja, uma gama bem ampla das propriedades nutricionais de cada alimento e o que elas correspondem em nosso organismo.

Como identificar a rotulagem nutricional adequada?

Para observar essas informações nutricionais contidas nos rótulos das embalagens, o consumidor deve ficar atento à porção apresentada pelo fabricante, ao valor energético ou calórico e ao valor diário recomendado. Assim, a quantidade de cada propriedade nutricional será calculada a partir destes dados, indicando o consumo por gramas.

No Brasil, a rotulagem nutricional passou a ser obrigatória em rótulos de alimentos e bebidas em 2001, sendo indispensável declarar os valores nutricionais, conforme regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Importante destacar que a rotulagem nutricional é diferente do rótulo. Este último deve apresentar informações como origem do alimento, conteúdo líquido, prazo de validade, identificação do lote e, em casos de alimentos importados, a razão social do fabricante. Além disso, deve indicar qual a melhor maneira de preservar e preparar o alimento, pois essas indicações também irão auxiliar na hora de consumir suas propriedades nutricionais.

O que significa cada propriedade nutricional do alimento?

Com a lista de compras em mãos, é importante conferir a quantidade de propriedades nutricionais, gordura, açúcares e sódio que cada alimento possui. Para isso, a porção indicada no rótulo pelo fabricante será a referência no cálculo nutricional.

Entre as informações destacadas no rótulo, o valor diário (%VD) irá indicar a porcentagem máxima diária de consumo de cada nutriente, recomendada pela ANVISA, com base em uma dieta de 2.000 kcal por dia.

Agora que você já sabe a importância da rotulagem nutricional dos alimentos, vamos conferir o que cada uma significa e seus efeitos em nosso organismo:

  1. Valor energético em kcal e kJ:

O valor energético, que é a energia produzida pelo organismo por meio de carboidratos, proteínas e gorduras totais, pode ser apresentado na rotulagem nutricional em kcal (quilocalorias) ou em kJ (quilojoules). Essa diferenciação está relacionada à forma de medir o valor energético, sendo que 1 kcal equivale a 4,2 kJ.

  • Carboidratos:

Os carboidratos fazem parte dos alimentos e, em nosso organismo, contribuem para fornecer energia para as células. Podemos encontrá-los em maior quantidade em alimentos como pães, farinhas, batatas, massas e arroz.

  • Proteínas:

As proteínas são tão importantes para o nosso corpo quanto os carboidratos, já que elas auxiliam na manutenção dos tecidos, órgãos e células, contribuindo também para o sistema imunológico. As principais fontes de proteínas estão em alimentos de origem animal e vegetal.

  • Gorduras totais:

As gorduras totais são a soma de todos os tipos de gorduras presentes em cada alimento, sendo as principais fontes de energia do corpo e auxiliando na absorção de vitaminas como A, D, E e K.

  • Gorduras saturadas:

É importante ter atenção às gorduras saturadas, encontradas em carnes vermelhas e brancas, leite e derivados, pois elas contribuem para o aumento do colesterol ruim, o LDL, que pode elevar também o risco de problemas no coração. O consumo ideal por dia, em média, é em torno de 20 gramas (em uma dieta de 2.000 kcal/dia).

  • Gordura trans:

A gordura trans definitivamente não é sinônimo de qualidade de vida e alimento saudável, pois ela é o resultado da hidrogenação industrial que transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida. A gordura trans é encontrada em alimentos industrializados como batatas fritas, sorvetes, salgadinhos, biscoitos e margarina. No corpo, ela desenvolve o aumento do colesterol ruim e reduz o bom.

  • Fibra alimentar:

A fibra alimentar auxilia no bom funcionamento do intestino e pode ser encontrada em alimentos de origem vegetal como frutas, feijões, hortaliças e alimentos integrais.

  • Sódio:

O sódio está presente em alimentos industrializados, embutidos e no sal de cozinha. Seu consumo deve ser com moderação para evitar problemas como o aumento da pressão arterial.

Consumo inteligente, saúde e nutrição

Cuidar da sua alimentação é o primeiro passo para um consumo inteligente e saudável. Mesmo que você não siga uma dieta específica, é importante prestar atenção no que cada alimento possui e no que ele interfere em seu organismo. Se você tem dúvidas sobre qual tipo de alimento é melhor para seu organismo, procure um especialista.

E no Andreazza, você encontra sempre o alimento ideal para proporcionar mais qualidade de vida, com produtos devidamente certificados pela ANVISA e demais órgãos fiscalizadores. Visite uma de nossas lojas e consuma saúde!