Forno elétrico ou forno a gás: qual a melhor opção?

Quando pensamos em tecnologia, logo vêm à cabeça celulares, computadores, internet e outras coisas relacionadas. Mas esquecemos que a tecnologia, na verdade, faz parte do nosso dia a dia, nas mais diferentes formas.

A cozinha é um belo exemplo disso. Nos últimos anos, os fabricantes de eletrodomésticos investem pesado em pesquisa e funcionalidades que deixam o preparado das refeições mais práticas. Além disso, com o movimento atual de valorização da comida caseira, gastamos muito do nosso tempo e orçamento nesse espaço doméstico. 

Assar pão, bolo ou um belo pedaço de carne exige um bom forno. Aí que mora o problema: qual escolher, o elétrico ou a gás? Na sequência, trazemos algumas vantagens e desvantagens gerais de cada um deles, o que você deve colocar na balança antes de decidir. Confira:

FORNO ELÉTRICO

Vantagens
– Controle exato da temperatura.
– Permite assar mais de um prato ao mesmo tempo.
– Assa os alimentos de maneira uniforme, devido à distribuição de calor em seu interior.
– Desliga automaticamente, evitando acidentes.
– Retém o calor por mais tempo após desligado, bastante útil para manter o prato quente enquanto você termina de arrumar a mesa, por exemplo.
– Utiliza apenas energia elétrica.
– Mais fácil de limpar do que o forno a gás.
– Indicado para pratos leves.

Desvantagens
– Demora mais tempo para chegar à temperatura desejada e também esfriar.
– Se faltar energia, isso pode comprometer toda a sua receita. Pães, por exemplo, não costumam reagir bem a esse tipo de probleminha.
– Consome até 40% mais energia elétrica do que o forno a gás.
– Mais caro.

FORNO A GÁS

Vantagens
– Gasta menos energia.
– Maior espaço interno, permitindo assar pratos grandes, como pedaços de carne.
– Gasta menos energia do que o forno elétrico.
– Indicado para receitas com longo tempo de preparo.
– Confere sabor mais requintado aos pratos.
– Mais barato.

Desvantagens
– Necessita de conexão com gás, seja encanado ou botijão individual.
– Não possui controle exato de temperatura.
– Aquece mais nas grades inferiores do que nas superiores.
– Assa de maneira não tão uniforme quanto o forno elétrico.
– Exige cuidados com vazamento e manutenções constantes, como troca de botijão, mangueira e válvula de segurança – caso o gás não seja encanado.
– Mais trabalho na hora de limpar a sujeira.

Geralmente, o forno a gás é o melhor custo-benefício, mas o forno elétrico atende muito bem as necessidades daqueles que gostam de cozinhar e estão dispostos a investir um pouco mais. Essa opção é perfeita para quem costuma se aventurar na cozinha em receitas mais elaboradas ou que requerem controle total de temperatura.

Descubra o modelo perfeito, analisando a partir do uso prático do equipamento. Se o espaço da sua cozinha for pequeno ou possuir móveis planejados, por exemplo, leve em consideração opções de fornos embutidos.

Se gostou de nossas dicas, compartilhe com os amigos e não esqueça de deixar seu comentário em nosso Facebook.

 

Fontes:
Magazine Luiza
Zoom
Canal Almoço de Sexta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.